Como os ativos digitais revolucionaram a maneira como construímos riqueza geracional


Dez anos atrás, se você perguntasse a alguém quais eram seus planos para construir riqueza, sua resposta provavelmente teria sido investir a longo prazo em imóveis, S&P 500, títulos, private equity ou fundos de hedge. Avanço rápido para 2022 e o surgimento do DeFi revolucionou a maneira como as pessoas buscam construir riqueza para o futuro, com os ativos digitais agora fornecendo uma nova alternativa para oportunidades de investimento.

Embora a riqueza geracional tenha sido historicamente acumulada por meio de fluxos de investimento tradicionais, uma pesquisa recente da Pesquisa de milionários da CNBC descobriram que 47% dos millennials têm 25% de seu portfólio investido em criptomoeda. Mesmo com sinais tão claros de que a criptomoeda é pioneira em uma nova maneira de construir riqueza nos próximos anos, a pesquisa registrou que apenas cerca de 10% dos milionários americanos detinham mais de 10% em investimentos em criptomoedas, com 83% sem nenhum.

As evidências também mostram que a adoção generalizada de criptomoedas começou a mudar a maneira como o setor de gestão de patrimônio, incluindo bancos privados, corretoras e empresas de gerenciamento de patrimônio, está se ajustando ao cenário de criptomoeda em rápida evolução com fundos de pensão começando a investir em criptomoedas também.

Embora a criptomoeda tenha se popularizado nos últimos anos, o ativo digital veio de humildes começos. De 2008, quando o nome de domínio bitcoin.org foi registrado, a 2009, quando Satoshi Nakamoto enviou 50 BTC como a primeira transação de bitcoin para Hal Finney, a criptomoeda percorreu um longo caminho desde o seu início. Em 2020, o Bitcoin atingiu muitos marcos, incluindo quebrar seu recorde de 2017, quando foi negociado na casa dos US$ 20.000 pela primeira vez. Março de 2021 viu seu valor atingir US$ 60.000 e em abril algumas das maiores marcas do mundo estavam aceitando Bitcoin como pagamento. Em setembro, El Salvador havia se tornado o primeiro país a adote bitcoin como curso legal.

Muitas das indústrias que forneceram aos investidores riquezas substanciais foram aquelas que não foram descobertas ou com potencial inexplorado. Um ótimo exemplo disso são ações de crescimento em empresas de tecnologia voando sob o radar como Shopify antes de explodirem em valor. Os investidores que foram capazes de reconhecer o potencial por trás dessa oportunidade tiveram um retorno enorme sobre o investimento.

Mesmo com a criptomoeda se tornando rapidamente notícia convencional, ainda tem espaço para crescer, com especialistas previsão que o valor previsto do bitcoin está a caminho de competir com o ouro – potencialmente chegando a US$ 100.000 nos próximos cinco anos.

A atração para os ativos digitais está em muitos fatores, sendo o principal deles que eles são descentralizados, ou seja, não há uma autoridade central ou entidade controladora que possa adulterar ou impor qualquer forma de censura sobre seus ativos. A criptomoeda não é o único ativo digital nascido da blockchain, pois os NFTs (tokens não fungíveis) também tiveram uma grande tendência de alta em popularidade no ano passado. Os NFTs permitem que os criadores vendam arte de todos os tipos – fotos, vídeo ou áudio – que são armazenados no blockchain.

Um dos pioneiros no espaço DeFi é Baanx, uma corporação que constrói a infraestrutura necessária para a adoção em massa de ativos digitais. Ao ajudar consumidores e corporações a aproveitar a criptomoeda, essa fintech tem como objetivo mudar a forma como o mundo interage com seus investimentos em criptomoedas e criar mais casos de uso para suas participações em ativos digitais. Um exemplo disso é a recente aprovação da FCA que a Baanx recebeu por sua Cryptodraft produto que permitirá que os usuários façam empréstimos com base em seu portfólio de criptomoedas.

Fundado em 2018 por um coletivo de inovadores com uma experiência acumulada de 100 anos no setor bancário, o Baanx foi construído com a intenção de explorar o potencial dos ativos digitais e sua utilidade inerente. Avanço rápido para 2022, e a Baanx já fez parceria com líderes do setor, incluindo Razão e Tezos. No futuro, a empresa pretende substituir os serviços tradicionais de fintech, trazendo confiança e transparência ao mercado de ativos digitais.

A infraestrutura da Baanx, alimentada por seu token de utilidade nativo BXX, permite que os usuários enviem, gastem e gerenciem suas criptomoedas com eficiência e segurança, enquanto recebem recompensas por essas atividades e uso da plataforma. O token recompensa os usuários com a distribuição de taxas de rede com base na quantidade de BXX retida e permitirá que os usuários aproveitem os Cryptodrafts no futuro. Os usuários podem apostar tokens por recompensas de liquidez e ganhar BXX por apostar em stablecoins.

Para aqueles que buscam construir riqueza geracional, investir em ativos digitais oferece uma alternativa nova, mais lucrativa e mais segura aos investimentos feitos no banco tradicional. À medida que empresas como a Baanx continuam avançando e criando ainda mais casos de uso para investimentos em criptomoedas, os investidores experientes provavelmente se beneficiarão do investimento inicial.

Últimas Notícias

Minha Sacola
Sacola